ARTIGOS





CHAMADOS PARA INFLUENCIAR


Inspiração: juízes 6:1-16
Todos nós precisamos sair da nossa posição de expectador. Deus não quer que
sejamos expectadores da nossa própria história, Ele nos chama para liderarmos e sairmos da
nossa posição de conforto para escrevermos o nosso nome na história e fazer parte um projeto
maior e não ficarmos preocupados apenas com os nossos próprios problemas. Deus nos chama
para influenciar e liberar todo o nosso potencial que muitas vezes está inativo.
“Então o anjo do SENHOR veio, e assentou-se debaixo do carvalho que está em Ofra,
que pertencia a Joás, abiezrita; e Gideão, seu filho, estava malhando o trigo no lagar, para o salvar
dos midianitas. (Jz 6:11)
Então o anjo do SENHOR lhe apareceu, e lhe disse: O SENHOR é contigo, homem
valoroso.” Juízes (Jz 6:11-12)
O chamado de Gideão se deu em meio a uma série de dificuldades e adversidades. Gideão
nasceu no tempo dos juízes e é considerado o 5o juiz de Israel (exerceu o papel principal no monte do
governo e política como chefe da nação e do exército de Israel) e naquele tempo Israel era
constantemente invadida e saqueada pelos seus diversos inimigos invasores, entre eles os midianitas.
Israel também estava distante de Deus, pois adorava outros Deuses , incluindo Baal (Belila). Belial é o
principado governante neste monte do governo. Após destruir os altares de Baal, Gideão foi chamado
de Jerubaal (aquele que guerreia contra Baal). Satanás estava agindo através desse principado querendo
impedir que Gideão acessasse o monte do Governo e se posicionasse naquele tempo.
Todos nós sofreremos oposição de principados e potestades na caminhada de nos
posicionarmos nos 7 montes de influência. Não podemos nos deixar intimidar por isso e sim confiar no
Deus que tudo pode!
A bíblia nos relata que o anjo do Senhor apareceu à ele debaixo do carvalho que estava em
Ofra e que pertencia ao seu pai Joás. O carvalho naquela época, para muitas culturas, entre elas a
judaica, possuía um grande significado, pois representava algo sólido, forte, consistente, pois se trata de
um árvore que a cada tempestade aprofunda ainda mais as ruas raízes e quanto mais ela é exposta à
ventos, mais forte fica e por isso representava este símbolo de força. E foi nesse contexto que Gideão,
cujo nome significa “cortador”, “aquele que destrói”, “guerreiro” “forte”, teve sua verdadeira identidade
resgatada, que até então estava esquecida e fora do seu propósito, pois aquele homem forte, guerreiro,
corajoso estava fugindo de seus inimigos e vivendo sua própria vida, ele estava sendo reduzido a menos
daquilo que realmente era.
A bíblia fala que aquele carvalho pertencia a seu pai Joás, cujo significado de seu nome é
“Jeová tem dado”. É como se naquele diálogo o anjo do Senhor estivesse sentado e dizendo a Gideão:
“Você está vendo este carvalho forte que pertence ao seu pai? É esta força que Jeová tem dado a você e
ele quer lhe fazer tão forte quanto ele”.Gideão foi encontrado malhando o trigo no lagar com o intuito de se esconder de esconder
sua colheita dos invasores. Malhar o trigo era o processo de retirada do grão após a colheita e era feito
em um local chamado “eira” e não no lagar, que era o local utilizado para a retirada do vinho e azeite.
Fazer esse processo no lugar errado e inadequado exigia muito esforço e isso revelava a disposição de
Gideão em ser forte e persistente, no entanto tanta coragem e disposição estavam dentro de um homem
que possuía força no seu nome e na sua vida, mas que estava se escondendo e fugindo de seu
propósito. Provavelmente Israel passava dificuldades e escassez de alimentos por conta dos saques que
sofria e o povo padecia de fome e se escondia, mas na casa de Gideão havia fartura e provavelmente
pensava que os saques de Israel não eram problema seu, pois sua casa estava suprida.
A sociedade está repleta de desafios e os filhos de Deus muitas vezes estão apáticos
à todos estes problemas na política, educação, família, Economia e negócios, mídia, artes e
entretenimento e religião, talvez pensando que aquilo que Deus já tem lhe dado já é o suficiente,
mas Deus nos chama para participar de um plano maior e que influencie talvez todo um povo e
saia de dentro da nossa “casa”.
Deus quer nos levantar e nos usar na sociedade para influenciá-la e isto exige esforço,
trabalho árduo, coragem, disposição e atitude. Dentro de nós foram colocadas as virtudes do Reino de
Deus, os princípios dele, o caráter Dele e o que temos feito com todos esses valores? Temos deixado de
lado e fingimos que os problemas no mundo a fora não tem nada a ver conosco como quis fazer Gideão?
“Então o SENHOR olhou para ele, e disse: Vai nesta tua força, e livrarás a Israel das
mãos dos midianitas; porventura não te enviei eu? (6:14)
E ele lhe disse: Ai, Senhor meu, com que livrarei a Israel? Eis que a minha família é a
mais pobre em Manassés, e eu o menor na casa de meu pai.” Juízes (6:15)
Falar de influenciar a sociedade através das suas 7 áreas de influência muitas vezes
parece algo distante e talvez muitos se sentem incapazes de fazer algo que faça a diferença. Gideão se
sentia o menor da tribo de Manassés e ainda: o menos expressivo na casa de seu pai, dentre todos os
seus irmãos, ou seja, ele estava pensando: “EU?”
Não podemos deixar que nossa realidade atual e nossas limitações nos impeçam de
sonhar e crer que Deus pode nos usar, afinal de contas, Ele está conosco! Todos em determinados níveis
de influência, seja maior ou menor, podem fazer a diferença em algo, basta que nos posicionemos. O
final da história de Gideão nessa escalada no monte do Governo foi ele derrotando os midianitas com
apenas 300 homens diante de um exército de aproximadamente 135.000,00 homens.
Juízes 8:28: “Assim foram abatidos os midianitas diante dos filhos de Israel, e nunca
mais levantaram a sua cabeça; e sossegou a terra quarenta anos nos dias de Gideão.”
Precisamos compreender e reconhecer nossa identidade e nosso chamado como
embaixadores do Reino, devemos viver e implantar as virtudes do Reino que nos enviou e nos posicionar
para a guerra e aceitar o chamado de Deus para nos colocarmos à sua disposição e deixar que Ele nos
use para trazer paz onde há guerra, dor, angústia e caos. Amém!

Destaques




Últimos Artigos




Próximos Eventos


03/Ago 13:34

  Caravana Wave – Conferência em Brasília

Brasília

10/Ago 18:35

  Encontro com Deus em Laranjal do Jari-AP

Mar Jari

24/Ago 18:35

  Encontro com Deus São Paulo-SP

São Paulo

07/Set 18:36

  Conferência de Empreendedorismo Cristão

Ministério Aposotólico da Reconciliação